Preciso da Ajuda de Um Profissional de Saúde Mental?

Preciso da Ajuda de Um Profissional de Saúde Mental?

A Resposta Não Depende do Seu Nível de Felicidade

A constante felicidade é um ideal irrealista. Nenhum de nós sente felicidade a todos os momentos. É natural que sintamos uma panóplia de sentimentos num qualquer período de tempo, tanto daqueles que consideramos positivos como daqueles que consideramos negativos. Existem objetivos mais realistas do que a constante felicidade, tal como reconhecer e aceitar os nossos sentimentos e não deixar que eles nos afetem negativamente.

Reprimir os sentimentos em vez de lidar com eles pode ter consequências negativas a médio e longo prazo mas passar demasiado tempo a processar esses sentimentos pode reduzir a produtividade a curto prazo. Há que encontrar o equilíbrio entre sentir e agir mas nem sempre é fácil fazê-lo.

Se encontrar uma barreira emocional que tem tentado ultrapassar durante algum tempo sem sucesso, recomendamos que consulte um profissional de saúde mental (psiquiatra, psicólogo, psicoterapeuta). Uma perspetiva imparcial qualificada pode ser essencial no processo de autoconhecimento necessário para a navegação pelo mar de sentimentos que inevitavelmente enfrentamos.

Vamos assumir que já tomou a decisão de procurar a ajuda de um profissional de saúde mental. É possível que quando for à sua primeira sessão não sinta que aquela pessoa seja compatível consigo. Isso acontece muitas vezes e a solução é simples: procure outro profissional de saúde mental. Estes profissionais usam diferentes técnicas e a sua experiência com um não é representativa de como será a sua experiência com outro. Irá encontrar um que seja compatível consigo.

Sim, vai gastar dinheiro. Se não encontrar um profissional de saúde mental compatível no sistema de saúde público, terá de optar pelo privado. Diz-se que o mais importante é a saúde. Se este problema de saúde mental que está a enfrentar o limita ou incapacita, invista em si para que mais tarde possa ser mais produtivo e fazer as coisas que deseja.

Mesmo depois de encontrar um profissional de saúde mental compatível, e mesmo que tome medicação, o trabalho não termina aí. Prepare-se para muita introspeção, para descobertas inesperadas e para erros a não repetir. Progressivamente vai sentir que as barreiras emocionais são ultrapassadas mais facilmente e vai poder diminuir a frequência com que visita o seu profissional de saúde mental.

Nota: Ao contrário dos outros artigos partilhados pela Omnimedical, este é baseado unicamente na experiência pessoal da escritora e não em evidência científica. O nosso intuito é apenas fomentar a procura de ajuda profissional de saúde mental por aqueles que dela precisam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *