Razões para Evitar as Dietas da Moda

Razões para Evitar as Dietas da Moda

As dietas da moda prometem resultados extremos e rápidos. A maioria promete emagrecimento. Em alguns casos as promessas também incluem a cura de certas doenças ou seus sintomas, assim como melhoria geral do nosso estado de saúde e desempenho diário.
No entanto, para além de muitas vezes os resultados ficarem aquém do prometido, as dietas da moda restritivas podem mesmo chegar a ter consequências negativas para a sua saúde.

O que são dietas restritivas?

Tal como o nome indica, dietas restritivas são aquelas que limitam o que se come, quanto se come e quando se come.
Uma dieta pode ser considerada restritiva se é baixa em calorias, deixa de fora alimentos nutritivos (como frutas e legumes) ou é demasiado difícil de adotar a longo termo.

Quais as consequências das dietas restritivas?

As escolhas alimentares devem ir além do que é ou não nutritivo. A nossa alimentação deve ser facilmente incorporada na nossa rotina diária para servir de combustível às nossas atividades e não ser motivo de stress adicional.
Ao restringirem o que podemos comer e quantas calorias podemos consumir, as dietas restritivas podem impossibilitar a ingestão necessária de calorias e nutrientes.
Pelo facto de não serem fáceis de manter a longo termo, até os possíveis benefícios das dietas restritivas podem desaparecer ao fim de algum tempo. Por exemplo, mesmo pessoas que percam peso com certas dietas da moda podem voltam a recuperá-lo ao inevitavelmente retomarem os seus hábitos alimentares anteriores.
Umas das consequências das dietas restritivas que é menos abordada é exigirem demasiadas mudanças e, por isso, se sobreporem a outras áreas das nossas vidas (como contacto social, trabalho e exercício físico) e as afetarem negativamente.

O que fazer em alternativa?

Para a maioria da população, recomendam-se mudanças progressivas e definitivas nos seus hábitos alimentares em vez de dietas drásticas e temporárias.
Em geral, evite mudanças drásticas que sejam difíceis de incluir na sua rotina diária. Por exemplo, inclua progressivamente alimentos mais nutritivos, como frutas e legumes, e reduza o consumo de alimentos processados, como fritos e enchidos.
Acima de tudo, contacte o seu nutricionista ou médico de família para o ajudar a perder peso ou a melhorar o seu estado de saúde.
Existem exceções à regra, como certas condições médicas, em que dietas restritivas são mesmo aconselhadas mas estes casos devem ser sempre examinados por profissionais de saúde qualificados.

Para mais informações sobre dietas restritivas, leia este artigo do Governo do Canadá.

Pode também ler este nosso artigo e seguir-nos no Facebook para se manter a par das nossas dicas para uma vida progressivamente mais saudável!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *